06/10/2017 | 18h14m

Fim do mistério

Otimista, Renato garante que Luan irá enfrentar o Barcelona, dia 25

Preocupado com ritmo de jogo, treinador afirma que atacante irá disputar alguns jogos pelo Brasileirão, antes da viagem para o Equador

Rodrigo Oliveira / Agência RBS / Agência RBS

O técnico Renato Portaluppi fez uma previsão tranquilizadora para a torcida do Grêmio durante entrevista coletiva nesta sexta-feira (6). Ainda que o médico Márcio Bolzoni tenha afirmado pouco antes que o atacante Luan poderá levar de 10 a 15 dias para voltar a trabalhar com bola, o treinador assegurou a participação do atacante dia 25, em Guayaquil, contra o Barcelona, na abertura das semifinais da Libertadores.

Ressalvou, contudo, que o jogador precisará readquirir ritmo de jogo nas partidas do Brasileirão que irão anteceder a viagem ao Equador. Isso poderá ocorrer frente ao Corinthians, dia 18, e Palmeiras, dia 22. Isso porque, por não estar ainda em condições de trabalhar com bola, Luan ficará fora frente a Cruzeiro, dia 11, e Coritiba, dia 15. Não se descarta que alguns jogos-treino sejam marcados pela direção para apressar seu recondicionamento.  

—Ele (Luan) vai jogar. É 100%. Minha preocupação, no momento, não é o Barcelona. Minha preocupação é o campeonato brasileiro. Ele vai jogar antes. Precisa pegar ritmo de jogo. Ele vai jogar um jogo, dois ou três antes do Barcelona. A não ser que tenha outra lesão — assegurou Renato.

Leia mais
Grêmio divulga os prazos de recuperação de Luan, Ramiro e Cristian
Polivalente, Cícero é testado como "Luan" e como "Arthur" em jogo-treino do Grêmio
Bressan sente dor no joelho esquerdo e deixa treino do Grêmio mais cedo

Na mesma entrevista, o técnico lembrou que Luan já não atua há um mês. Na verdade, a última participação foi em 23 de agosto, contra o Cruzeiro, no Mineirão, pela Copa do Brasil. Dia 31 de agosto, o atacante esteve em campo por sete minutos pela Seleção Brasileira contra o Equador, na arena. Dia 20 de setembro, pisou o gramado nos minutos finais frente ao Botafogo, pela Libertadores.

Ao comentar a maré de azar, que tem provocado lesões em série, Renato disse, em tom de lamento:

— Infelizmente, essa nuvem escura, negra, não quer deixar nosso CT.

Na sequência, apesar de manter a preocupação, recorreu ao bom humor:

— Até o presidente estava machucado (Romildo Bolzan vem de recente cirurgia de quadril). Só está faltando eu.