17/07/2017 | 8h06m

Paixão colorada

Zé Victor Castiel: "Que a diretoria tenha coragem"

Time desorganizado, jogadores desmobilizados, falta de comando técnico fazem com que a torcida inicie mais uma semana apavorada

DAlessandro disputa bola com jogador do CRB

DAlessandro disputa bola com jogador do CRBRicardo Duarte,Inter,Divulgação / Especial

Que coisa incrível acontece contra o Internacional. Depois de duas semanas inteiras treinando em Viamão, parecia que Guto Ferreira havia conseguido chegar a uma formação ideal e que, finalmente, iria começar a render frutos. No sábado, no entanto, a decepção voltou à torcida.

O Internacional repetiu as péssimas atuações que vinha fazendo anteriormente. Mais uma vez, teve um meio-campo inconsistente e um ataque completamente inoperante. Sofreu o primeiro gol mais uma vez pelo lado esquerdo do ataque do adversário e em momento algum esboçou qualquer tipo de reação.

Não se percebeu, novamente, qualquer capacidade de indignação dos atletas em campo. D’Alessandro, sempre o jogador que, com sua raça peculiar, comanda as tentativas de recuperação do time em campo, mostrou-se desanimado, como que incrédulo da desorganização do time do Internacional.

Causas do fracasso

Time desorganizado, jogadores desmobilizados, falta de comando técnico, ausência de ambição e inexistência total de uma estratégia de jogo eficaz fazem com que a torcida inicie mais uma semana sem entender absolutamente nada do que está acontecendo no Beira-Rio. Continua sendo fundamental que a diretoria identifique os problemas que estão causando esta sucessão de fracassos e que tenha coragem de mexer onde for necessário. Em si ou nos outros.

Ou identifica logo que, ou quem, vem determinando os insucessos ou subiremos para a Série A somente por um milagre.