17/07/2017 | 8h03m

Coluna do Pedro

Pedro Ernesto: "Gol de Éverton foi uma obra de arte"

Grêmio tem vitória maiúscula contra um adversário que veio para jogar na retranca

Lauro Alves / Agencia RBS

Não bastava ganhar da Ponte Preta. Não bastava furar aquela retranca forte e consistente praticada pelo adversário. O torcedor gremista ainda veria um gol antológico, numa combinação aérea entre os atacantes do Grêmio e a conclusão de Éverton. Antes, para abrir o escore, Pedro Rocha e Lucas Barrios fizeram tabelas curtas dentro da área. Outra vez um gol maravilhoso. A Ponte veio para fazer retranca e, mesmo saindo na frente, não conseguiu segurar o Grêmio.

O futebol do Grêmio conseguiu ser competitivo e artístico. Neste caso, ficou irresistível. E a distância para o Corinthians ficou menor.

Mas ainda tem muita coisa pela frente.

UM VEXAME
Ganhar e perder são situações inerentes ao futebol. Mas há jeitos de perder. Contra o CRB, o time colorado voltou a retroceder e se mostrou amorfo, preguiçoso, sem inspiração. Muita coisa precisa ser mudada, de imediato. Há jogadores incapazes de dar resposta. O treinador não contribui. O Inter está se esforçando para ficar na Série B, mesmo que se saiba que é fácil sair dela com um mínimo de competência.

DISTÂNCIAS
O Grêmio diminuiu a distância para o Corinthians para oito pontos. Ainda é grande. O Grêmio precisa seguir ganhando, as vitórias devem vir acompanhadas de derrotas do Timão. O Inter, apesar do horror de alguns jogos, está a apenas dois pontos do G 4. O que falta para os colorados é uma equipe que jogue futebol com alguma qualidade.